Loucos sim, Insanos não!


Imagem La Parola


Em 1994, estava no segundo ano do curso de Filosofia na Universidade Federal do Paraná (UFPR), tempo difícil, pois para um aluno sem grana e com responsabilidades financeiras acimas de seu ganhos! Não era fácil! Não foi fácil, porém foi um tempo “maravilhoso”, tempo bom, didático e fundamental para meu desenvolvimento pessoal e profissional.

Lembro-me de estar fazendo a disciplina de “psicologia social”, no campus Santos Andrade, lembro perfeitamente do Professor Dr. Jamil Zugueib, um sujeito magnifico, com um bigode mexicano, ao estilo Emílio Zapata, com suas madeixas longas e com pouca estrutura capilar! Um homem com uma mente brilhante, lúcida e dotada de um conhecimento profundo sobre a saúde mental no Brasil.

O Professor Zugueib, levou-me a uma compreensão, que podemos ser “loucos”, mas “insanos” não! Levou-me também, a compreender que a insanidade deve ser tratada com respeito e dignidade, que a loucura é um estagio de um corpo doente e conflitante.

Nas aulas do Dr. Jamil, também compreendi de forma “an passant” que nosso conhecimento, está atrelado a nossa vontade, isso aconteceu quando estava com muita dificuldade ao elaborar um trabalho multidisciplinar com vários alunos de outros cursos.

Quando no auge de minhas lamurias ele disparou: “Não quero saber de seus problemas”…“o teu conhecimento vai a onde tua vontade deixar”.

Putz, navegadores, isso foi forte, muito didático é também foi uma lição que jamais esquecei. Então! Baixei a cabeça e nunca mais reclamei para nenhum Professor sobre as dificuldades de confecção de trabalhos acadêmicos.

Navegadores, como é magnifico ter aulas com uma mente brilhante, com um sujeito magnifico dotado de uma qualidade acadêmica impar, que faz a diferença para seus os alunos para o resto de suas vidas!

Obrigado, Professor Dr. Jamil Zugueib (Lattes) pelas excelentes lembranças acadêmicas na disciplina de Psicologia Social.

Para concluir o post, uso as palavras do mais maluco beleza de todos, Raul Santos Seixas que nos deixou um legado de autenticidade e originalidade humana, onde a loucura é sinônimo de criatividade, originalidade e simplicidade.

Enquanto você se esforça pra ser um sujeito normal e fazer tudo igual. Eu do meu lado aprendendo a ser louco, um maluco total na loucura real, controlando a minha maluquez misturada com minha lucidez, vou ficar, ficar com certeza, maluco beleza.

E esse caminho que eu mesmo escolhi, é tão fácil seguir por não ter onde ir. controlando a minha maluquez misturada com minha lucidez, vou ficar, ficar com certeza maluco beleza.




Mídia Alternativa independente sem fins lucrativos e sem recursos financeiros - Terras Altas dos  Apukás - Apucarana - Paraná - Brasil

RSS Feed
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

© 2016 / 2020 - Todos os direitos reservados  -  "OS ARGONAUTAS"