Maryl Streep e o Discurso Contra a Intolerância.


Mary Louise Streep, simplesmente Meryl Streep, é uma atriz reconhecida como uma das mais talentosas na indústria do cinema, seu histórico profissional é de uma grande estrela, com 16 indicações ao Oscar, no qual venceu três vezes, bem como recebeu 22 indicações ao Globo de Ouro, que de quebra venceu oito.


Mary recebeu diversos prêmios ao longo de sua carreira, sempre esteve na vanguarda como atriz e como ativista, recebeu vários prêmios e honrarias, as últimas que recebeu foi condecorada por duas vezes pelo presidente Barack Obama, em 2010 e 2014, com a Medalha Nacional das Artes e a Medalha Presidencial da Liberdade, mais alta condecoração civil dos Estados Unidos.


Mas sua história não termina aqui, no dia, 8 de janeiro de 2017, a atriz Merlyl Streep foi agraciada com a homenagem no Globo de Ouro com o prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto de sua carreira, o prêmio é dado para pessoas que fizeram grandes contribuições para o mundo do entretenimento.


Ao agradecer a homenagem Merlyl Streep,fez uma explanação do momento que em que vivemos, seu discurso foi ímpar mostrou que a covardia tem que ser combatida, e ninguém tem direito de fazer piada ou graça com as pessoas com necessidades especiais.


Ela em seu discurso lembrou, sem mencionar o nome do algoz do Serge Kovaleski, um jornalista deficiente do jornal The New York Times, ao ser zoado por sua deficiência.


Esse ocorrido aconteceu em um comício na Carolina do Sul em novembro de 2015, onde presidente eleito Donald Trump, fez um comentário infeliz sobre o jornalista Serge Kovaleski, "Você tem que ver esse cara." Em seguida, fez gestos e imitou a voz do jornalista, agitando os braços de forma desordenada”.


Em seu discurso no dia 08, Mary disse que a imitação havia partido seu coração e que não conseguia tirá-la da cabeça “porque não era um filme, mas sim vida real”.


“Quando os poderosos usam sua posição para intimidar os outros, todos perdemos.”


Isso nos mostra, que fazer piada com os mais fracos, necessitados, pobres, vitimas sociais ou pessoas com necessidades especiais é um ato de covardia e não tem a mínima graça.


Veja o discurso contra a intolerância proferido pela atriz Meryl Streep.


Professor Daniel Mota, possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná- UFPR. Especializado em Ética pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUC/PR, pós-graduando na UNESPAR Campus Apucarana, em Gestão de Empresas, e é funcionário da Secretária de Educação do Estado do Paraná.


Mídia Alternativa independente sem fins lucrativos e sem recursos financeiros - Terras Altas dos  Apukás - Apucarana - Paraná - Brasil

RSS Feed
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

© 2016 / 2020 - Todos os direitos reservados  -  "OS ARGONAUTAS"