O Paradoxo do "The Establishment" de Donald Trump.

February 12, 2017

 Não é de hoje, que venho dizendo aos meus amigos, que sou Anti-Establishment ou antissistema, na verdade esses adjetivos são usados para designar um indivíduo, grupo ou ideia que é contra as instituições oficiais, sejam elas políticas, econômicas ou sociais da forma vigente da sociedade, Anti-Establishment no bom português  é "contra a ordem estabelecida".

 

Após essa  conceituação, 

é necessário esclarecer o conceito de "Establishment”. Segundo nossa pesquisa “o termo em inglês “Establishment” refere-se a uma ordem ideológica, econômica e política que constitui uma sociedade ou um Estado”.

 

“Em sentido depreciativo, designa uma elite social, econômica e política que exerce forte controle sobre o conjunto da sociedade, funcionando como base dos poderes estabelecidos”.

 

O termo se estende às instituições controladas pelas classes dominantes, que decidem ou cujos interesses influem fortemente sobre decisões políticas, econômicas, culturais, etc., e que  portanto controlam, no seu próprio interesse e segundo suas próprias concepções, as principais organizações públicas e privadas de um país, em detrimento da maioria dos eleitores, consumidores, pequenos acionistas, etc.

 

Ao longo da história “o termo no sentido mais restrito, pode referir-se a um grupo de indivíduos com poder e influência sobre determinada organização ou campo de atividade”.

 

Em conclusão do conceito de “Establishment”, “o termo dizia respeito a uma aliança entre a burguesia urbana e grupos da aristocracia rural britânica, que tradicionalmente concentrava os meios de ação no país, sendo pouco aberta a inovações em todos os campos e hostil ao compartilhamento do poder com outros grupos”.

 

Neste cenário, temos alguns intelectuais, partidos políticos e outros grupos que estão se posicionando contra esse “Establishment”, no cenário atual temos um movimento muito conhecido entre intelectuais que é o “Zeitgeist”  que  significa: “espírito da época, espírito do tempo”.

 

O Zeitgeist significa, em suma, o conjunto do clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, ou as características genéricas de um determinado período de tempo.

 

O conceito de “Espírito de Época”, ficou melhor conhecido pela obra de Hegel,  Filosofia da História, mas a expressão “Zeitgeist” tem a sua genealogia com  Johann Gottfried Herder ao escrever uma crítica a obra do  filólogo Christian Adolph Klotz, introduzindo a palavra Zeitgeist como uma tradução do latim "espírito guardião".

 

Navegadores, após as explicações das genealogias acima, o que chamou atenção foi o paradoxo do discurso de Donald Trump sob o titulo “The establishment” divulgado em sua página em 20 de outubro de 2016.

 

O discurso é interessante, tem tudo a ver com o  “Zeitgeist”  ou  Anti- Establishment, porém, o mais estranho que foi proferido por Donald Trump, um sujeito que a mídia está detonando  e o transformando em um vilão.

 

Então! Como cético midiático, acredito na ideia que quando a mídia detona alguém, significa que esse “alvo” é uma ameaça eminente a sua hegemonia, e o que falam ou escrevem deste sujeito tem a grande probabilidade de não ser verdade, porém sabemos que o sujeito Trump não é santo e tão pouco um humanista, mas qual o objetivo desta celeuma?

 

A resposta é simples. Não sei, mas existe uma grande possibilidade de  tudo isso se uma farsa em prol de algo muito terrível quem virá nos próximos meses.  

 

Sobre os grupos de grupos de comunicações, acredito que eles não vendem mais jornais ou revistas, mas segundo alguns especialistas como “Noam Chomsky” vendem notícias, ou seja, vendem a verdade com um preço bem barato, com consequências desastrosas que ao meu ver, esses grupos fazem a manutenção do “Establishment” que segundo Donald Trump ele o destruirá.

 

No caso de  Trump, fico em alerta pois o sujeito é imprevisível e tem todos os ingredientes para fazer merda em curto prazo, também é um sujeito que a esquerda classifica como o membro mais sagaz da “direita” moderna, mas como um cara da direita faz um discurso Anti-Establishment?

 

Que paradoxo é esse? No primeiro dia de governo, declara guerra a mídia que faz a manutenção do “Establishment” sendo um cara de direita?

 

Navegadores, vejam o vídeo do discurso de Donald Trump “The establishment”, analisem suas propostas   ao  estilo “Zeitgeist”  ou  Anti-Establishment, porém com um  viés de nacionalismo, pois segundo ele  o “Establishment” é o motivo de todas as guerras, de todos os males, dificuldades do povo americano e das desgraças pelo mundo.

 

Alertamos que esse texto não é para fazer a apologia ao Trump ou suas ideias, mas  apenas para informar sobre  a guerra que ele declarou a mídia e ao Establishment.

 

Bem, vejam o discurso e tirem as vossas próprias conclusões.

 

Professor Daniel Mota, possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná- UFPR. Especializado em Ética pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUC/PR, pós-graduando na UNESPAR Campus Apucarana, em Gestão de Empresas, e é funcionário da Secretária de Educação do Estado do Paraná.

 

Please reload