Uma Aula de Humanidade - Teste social: Sou gay, e aí?

March 10, 2017

Eu penso. Você pensa. eles também.

 

Porém, nem todos da mesma maneira! 

 

Nesse lugar tóxico que chamamos de mundo, onde muitas pessoas tentam tirar a própria vida por acharem que estão erradas, quando na verdade só estão sendo elas mesmas.

 

Nessa vida, onde colocam religião acima de qualquer outra coisa, inclusive do amor que tanto tentam pregar. 

 

Num lugar, onde as pessoas não conseguem aceitar a felicidade alheia, o sorriso estampado na cara de muitos que sofreram uma boa parte da vida e agora finalmente se sentem livre para ser seu "verdadeiro eu". Se esconderam por medo, por uma sociedade que julga antes mesmo de conhecer. Que tiram conclusões precipitadas sobre tal assunto antes mesmo de buscar conhecimento sobre o mesmo. 

 

Onde vamos parar? 

 

Onde o mundo, dessa forma, vai parar?

 

Nessa roda gigante, que nunca para de girar. O ciclo constante da vida, que muitos nascem com o previlégio de ter, porém de tanto temer, cansados de combater, o coração para de bater!

 

E resolvemos fazer algo assim na nossa cidade, para mostrar o quanto o respeito é algo importante na sociedade que vivemos. O quanto um abraço até mesmo de uma pessoa desconhecida pode fazer a diferença na vida de alguém.

 

Porquê vivemos num mundo diversificado demais para acharmos que só o nosso jeito de viver é certo. 

 

E embora muitas coisas já tenham mudado durante o tempo, ainda existem pessoas com a mente fechada sobre algo tão simples mas que afeta tantas pessoas. 

 

O mundo é de todas e de todos.

 

E a mudança começa por cada um de nós.

 

 

Trabalho de Sociologia - Profª Daiane.

 

Alunas: Maria Rafaela, Larissa Gabriela, Ingrid Emanuelle, Ana Carolina, Andressa dos Santos, Bruna Stefanny e Kawanne Taques.

Please reload