Terceira guerra já começou!

November 3, 2017

Para este post, convém lembrar das fascinantes lições do General Sun Tzu, ele foi um general chinês que viveu há mais de 2.500 anos atrás, segundo informações históricas viveu  provavelmente  no Séc. VI a.C. sua principal obra é a "Arte da Guerra", um clássico estratégico que ainda hoje tem aconselhados e  inspirado  multidões de  lideranças  ao longo dos tempos.

 

O clássico  Arte da Guerra é dividido em 13 capítulos distribuídos em 130 páginas, todos os capítulos trazem lições estratégicas impressionantes  que servem para a área militar, vida pessoal, estratégias comerciais e administrativas.

 

O livro do general  Sun Tzu parte da ideia que "é melhor vencer a guerra antes mesmo de desembainhar a espada"; derrotar o inimigo sem precisar fazer nada". Então! Navegadores a terceira guerra mundial já  começou, nesta guerra  as armas são diversas que fazem estragos além dos conhecidos.

 

Nestes dias, estamos lendo rumores que a guerra entre EUA X COREIA DO NORTE, e percebemos que já subiu de tom, segundo diversos sites o confronto está acontecendo com as armas geofísicas  e armas cibernéticas, essa guerra superou as fases de armas brancas, armas de fogo, armas nucleares, armas biológicas e chegaria então ao patamar de armas geofísicas e cibernéticas.

 

As armas  cibernéticas, estão relacionadas aos ataques de hacks, com invasões, proliferação de vírus para computadores e sequestros de computadores e sistemas de informações.

 

O primeiro ataque foi com o vírus Stuxnet, segundo o Site Kaspersky os criadores do Stuxnet conseguiram atacar sistemas industriais e conseguiram infectar computadores pessoais e de empresas em grande escala. Em seguida, o vírus perdeu o controle e começou a distribuir-se ativamente, sem danos visíveis para PCs domésticos e corporativos.

 

 

 

 

 

 

Nos anos  seguintes teve uma onda de vários vírus que sequestravam diversos computadores, o mais recente foi o WannaCryp, que cobrava de empresas e governos a liberação de seus sistemas que estavam sequestrados. 

 

 

As armas geofísicas  estão associadas  ao Projeto Haarp

( High Frequency Active Auroral Research Program).  Essa arma é muito poderosa, há rumores de diversos sites, que afirmam que muitos governo possuem essa arma  e as catástrofes naturais ocorridas pelo mundo são atribuídas a essa arma.

 

Segundo o Site Tecmundo: "em 1993, começou a funcionar no Alasca (Estados Unidos) o HAARP, um projeto de estudos sobre a ionosfera terrestre.

HAARP, que significa “Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência”, visa a compreender melhor o funcionamento das transmissões de ondas de rádio na faixa da ionosfera, parte superior da atmosfera.Segundo relatos oficiais, o projeto tem como objetivo principal ampliar o conhecimento obtido até hoje, sobre as propriedades físicas e elétricas da ionosfera terrestre. Com isso, seria possível melhorar o funcionamento de vários sistemas de comunicação e navegação, tanto civis quanto militares (o que gera desconfiança em grande parte dos conhecedores do HAARP).Para realizar estes estudos, as antenas de alta frequência do HAARP enviam ondas para a ionosfera visando a aquecê-la. Assim são estudados os efeitos das mais diversas interações de temperaturas e condições de pressão".

 

Essa arma está presente em muitas partes do mundo, as mais conhecidas são: Estação do HAARP em Gakona, Alasca, HAARP está localizado em uma remota instalação de segurança máxima, cercado por cercas elétricas, câmeras de detecção de movimentos, elevam-se várias enormes antenas numa área limpa da floresta que se estende por centenas de km pelo Alasca. Concluído em dezembro de 1994 e agora em atividade, o campo de antenas é a única parte visível de um poderoso e sofisticado transmissor de rádio-energia de alta potencia.

 

1)Estação do HAARP em Gakona, Alasca.

2) Mu Radar – estação de 1 megawatt no Japão.

3) Arecibo Observatory – estação de 2 megawatt em Porto Rico.

4) HIPAS – estação de 70 megawatt no Alasca.

5) Sura – estação de 190 megawatts no centro da Rússia.

6) EISCAT – estação de 1 gigawatt em Tromsø, Norte de Noruega.

7)Observatório Espacial de São Luiz, Maranhão, Brasil 

 

A utilização da arma geofísica Haarp, segundo o Site Agendaglobal21  pode provocar:

 

1)TERREMOTO – O HAARP pode provocar terremoto enviando frequência de ressonância de terremoto (2.5hz) na ionosfera, a ionosfera reflete essa frequência de volta para superfície da Terra, penetrando vários quilômetros no chão. O sismo é causado por pertubação do fluxo de magma e da crosta terrestre.

 

2) MANIPULAÇÃO DO CLIMA – Modificar temporariamente a atmosfera superior excitando os elétrons e íons com energia radioelétrica focalizados. HAARP pode modificar a composição molecular de certa região da ionosfera, aumentando artificialmente as concentrações de ozônio, de nitrogênio, gases, etc, para alterar a temperatura da atmosfera superior, e em consequência o clima na região. Digamos que é um “aquecedor” ionosférico. Uma analogia seria um forno de microondas doméstico que aquece a comida excitando suas moléculas de água com energia radioelétrica de microonda.

 

3)RAIO-X DO SOLO – Irradiar ondas radioelétricas na ionosfera que reflete a onda de volta para superfície da Terra, penetrando vários km no solo, sondando profundamente a superfície do chão, captando reflexos através de antenas das ondas que se irradiaram do solo para cima na ionosfera, colecionando e analisando os dados obtidos para fazer uma topografia virtual penetrante da superfície abaixo do solo.

 

4) RADAR DE DETECÇÃO DE AERONAVES – Enviar ondas radioelétricas para regiões da ionosfera inferior e superior para formar lentes “ virtuais “ ou “ espelhos “ no céu que possam refletir e detectar variações em uma grande faixa de sinais de rádio em cima do horizonte e descobrir mísseis e aeronaves stealth (furtivas).

 

5)COMUNICAÇÃO TERRESTRE-SUBMARINA – Enviar ondas de alta potência para ionosfera, usando a ionosfera como refletor de ondas ELF para comunicação a grandes distâncias com submarinos profundamente submersos no oceano.

 

6)ESCUDO GLOBAL ANTI-MÍSSEIS – Escudo anti-mísseis de alcance global que destruiria mísseis e aeronaves (incluíndo aeronaves civis) causando falhas nos sistemas de orientação eletrônica, aquecendo ou perturbando demais os sistemas de orientação eletrônica deles na medida em que voam por dentro de um poderoso campo eletromagnético.

 

 

Please reload