E que venha a 3ª feira

April 10, 2018

 

ADVERTÊNCIA: sim, é textão,sem figurinhas, fotinhos e pirotecnias dispersivas. É postagem RAÍZ. Se não quiser ler, sem nenhum problema, passe reto e segue o baile, peço apenas encarecidamente que me poupem de comentários irônicos ou até idiotizados. Respeito é bom e mercadoria de troca.

 

Até o momento não havia me pronunciado a respeito da prisão de Lula em função da intensidade de emoções coletivas que o episódio desencadeou e nessas horas, como bom pesquisador, é melhor ver e ouvir, do que falar. Agora, no entanto, passado o furacão inicial e por dever de ofício(apenas lembrando, sou mestrando em História pela UFPR e docente na área) pois que nos últimos dias e horas tenho sido inquirido a respeito, tanto no âmbito profissional como no familiar, gostaria de pontuar alguns aspectos. 

 

O primeiro, o estarrecimento que me causa a reação de parte da sociedade, novamente frisando, parte, que se posicionou a respeito do fato com demonstrações de nonsense, bestialidade e selvageria civilizatória que desafiam o bom senso e me fazem crer que os setores ultra conservadores do país sempre podem surpreender ladeira abaixo no quesito "déficit cognitivo".

 

O segundo, a impressionante demonstração de fé de parte da militância petista naquele que talvez seja, até aqui, o momento culminante do sebastianismo lulista, que a meu ver, não é necessariamente saudável. Por qualquer ângulo que se olhe, o momento é catártico e de dinamismo histórico sem precedentes.

 

Antes de mais nada, faço questão de esclarecer que não votaria em Lula(ao menos no primeiro turno) mesmo que fosse elegível, mas nem por isso posso absolutamente concordar com os mecanismos extremamente capciosos que o levaram ao cárcere(embora honestamente não acredite que fique lá por muito tempo) e com sua aparente ineligibilidade.

 

Não fui desmamado com leite de cabrita nem nascido da cegonha branca a ponto de não acreditar que tudo tem sido orquestrado como o xeque-mate mate derradeiro do golpe juridico-midiático-parlamentar que derrubou o governo Dilma Roussef em 2016. Mas do que gostei mesmo foi do texto de Wilson Gomes que gostaria de, mutatis mutandis,compartilhar porque expressa rigorosamente o que penso de tudo isto, de uma maneira, como diria um jovem amigo, lúdica. Diz Wilson: " Agora ele é "bandido,criminoso"...mas na verdade nunca precisou ser "corrupto" para ser odiado por quem assim o considera...

 

Em 1978 e 1980 VOCÊ odiava Lula porque ele era baderneiro, grevista e provocador da Ordem Constituída...

 

Em 1989 VOCÊ odiava Lula porque era um sapo barbudo, comunista e vagabundo...

 

Em 1994, VOCÊ odiava Lula porque era um torneiro mecânico achando que merecia ser presidente mais do que o professor da Sorbonne que com ele concorria...

 

Em 1998 VOCÊ tinha medo de Lula porque ele "tinha mudado muito" e porque, com ele, a inflação iria voltar.

 

Em 2006 VOCÊ odiava Lula porque era um analfabeto, apedeuta e cachaceiro que recebia um monte de títulos de doutorado honoris causa mundo afora e havia sido chamado por Barack Obama numa Assembléia Geral da ONU de 'Este é o Cara!"...

 

Em 2010 VOCÊ odiava Lula porque ele havia "hipnotizado" multidões de desdentados, nordestinos e habitantes de grotões ao ponto de eleger uma técnica mau humorada, destituída de qualquer glamour e metódica...

 

Em 2014 VOCÊ odiava Lula porque ele era uma enganação, uma farsa, mas ainda aclamado e respeitado no Brasil e no mundo, enquanto VOCÊ tinha certeza de que ele não valia nada...

 

Em 2017 VOCÊ odiava Lula porque ele era corrupto, chefe de quadrilha, além de baderneiro, comunista, analfabeto, enganador e dissimulado.

 

E daqui para frente VOCÊ continuará odiando Lula,porque, tudo indica, se tornará um mártir e lembrado provavelmente como o mais importante estadista da proclamação da República até nossos dias...

 

Meu amigo(a), deixe eu lhe dizer, há mais de 40 anos o ódio que VOCÊ professa a Lula sem mantém idêntico. A única coisa que mudou, nesse tempo todo, foram os argumentos que se usou para a autorização social do ódio...

 

Bem sei que alguém poderá alegar que é mais jovem, que começou a odiar Lula mesmo apenas em 1998 ou em 2010, que um dia, valha-me Deus, chegou até a gostar dele...

 

Mas,meu amigo(a), se VOCÊ entrou no vagão na 1ª estação ou na 8ª não faz a menor diferença em se tratando do mesmo trem...

 

VOCÊ pode ser novo, mas este ódio que VOCÊ professa é muito velho, vem de longe e vem dos mesmos...

 

O desprezo a Lula é uma velha e consolidada tradição de certos grupos brasileiros e, se VOCÊ tiver o cuidado de examinar que gente é esta que cultiva com esmero ódio tão arraigado, talvez VOCÊ não vá se sentir muito confortável com a companhia que lhe cerca...

 

Não, não creio, não digo e nem acredito que Lula é um coitadinho, inocente e perseguido pela elite...

 

O que digo é que o rancor contra Lula, nunca, nunquinha mesmo, precisou realmente de razão ou motivo: um bom pretexto, mesmo muquifo e chinfrin, sempre foi o bastante...

 

Meu amigo(a), eu acompanho há muito este ódio arcaico e sei bem qual é a fonte sombria do qual ele brota....

 

E que venha a 3ª feira.

 

_________________________________________________________________________________________________________________

Fonte:

-Facebook  André Ribeiro

-Texto: E que venha a 3ª feira.

-Publicado em 09/04/2018

 

Please reload