Estranha Colheita – Mutilações Humanas do Insólito

 

Decidi escrever Estranha Colheita – Mutilações Humanas do Insólito quando ainda divulgava meu trabalho de pesquisa sobre o Chupacabras ministrando conferências em Peruíbe, cidade litorânea de São Paulo, através do pesquisador Edison Boaventura Júnior, conheci outro pesquisador Saga Suselinton de Souza que nos apresentou a um dos casos que divulgo extensamente no livro. Trata-se do Caso Pedro de Toledo, onde um homem foi encontrado morto dentro de casa, trancado por dentro junto a uma galinha. Ambos estavam com uma mancha ao redor do corpo, o que deixou a polícia local estarrecida. Dentro de uma garrafa, ao lado do cadáver, havia água apodrecida. Do lado de fora, a cerca de 60 metros em uma estrebaria da chácara onde ocorreu o incidente, também foram encontrados alguns animais mortos e ainda dois cães da localidade estavam com alguns órgãos internos, o que os levou a óbito algum tempo depois.

 

Este caso, pesquisado por nós três, me levou a outros casos ocorridos em épocas e locais diferentes e depois de ponderar um bom tempo sobre o assunto, resolvi juntá-los, analisá-los e publicá-los em formato de livro.

O título Estranha Colheita é uma homenagem ao documentário de 1980 com o mesmo nome, produzido pela jornalista e pesquisadora Linda Moulton Howe disponível atualmente no youtube.

 

A quem interessar procure por Strange Harvest. Diferente do meu primeiro livro, este segundo, aborda casos de pessoas humanas que foram inadvertidamente mutiladas de forma desconhecida para as polícias brasileiras e para a KGB - polícia da extinta República Socialista Soviética (URSS).

 

Apenas em um capítulo, abordo um caso em que um homem de Santa Catarina que teria sido mutilado por uma estranha criatura não identificada que aparentava o mesmo modus operandi do chupacabras.

 

No livro Olhos de Dragão, publicado em 2000 pela editora do Chain, que hoje pode ser obtido pela amazon.com.br em formato digital, verso apenas casos de mutilações de animais que teriam sido atacados por essa estranha criatura e alguns avistamentos de OVNIs. Criatura, aliás, devidamente comprovada através de vestígios como pegadas, amostras de pelos e várias testemunhas.

 

São mais de vinte casos de mutilações humanas do insólito resumidos já na introdução do livro que servem para mostrar ao leitor que mutilações humanas provenientes de fenômenos anômalos, vêm ocorrendo há muito tempo em nosso planeta.

 

No primeiro capítulo contido no livro, seguindo uma ordem cronológica, abordo o caso João Prestes, ocorrido em 1946 na localidade de Araçariguama, interior de São Paulo e que envolve a estranha morte de um homem queimado por um OVNI que faleceu em seguida sem sentir dor. Por sua peculiaridade também ficou conhecido internacionalmente como o incrível homem que derreteu em vida.

 

No segundo, abordo o caso Máscaras de Chumbo, de 1966 ocorrido no Morro do Vintém em Niterói no estado do Rio de Janeiro, considerado um clássico na ufologia envolvendo a morte de dois técnicos em eletrônica usando máscaras de chumbo, mas que foi pouco explorado detalhadamente como tentei nesta obra. Neste capítulo, a título de comparação, ainda exploro mais dois casos similares que a polícia também teve dificuldades em elucidar, um ocorrido em outro morro, o do Cruzeiro, também em Niterói e outro novamente com dois jovens interessados em ufologia, que morreram na praia do Grumari, no litoral sul do Rio de Janeiro em 1986.

 

No terceiro capítulo revisito, com o auxílio dos pesquisadores Encarnación Zapata Garcia e Jackson Camargo, o caso Guarapiranga ou Bilings ocorrido em 1988 e reconhecido internacionalmente, tratando-o da forma que merece.

No quarto, o caso Olívio Corrêa também conhecido no Rio Grande do Sul como o caso dos olhos extirpados, que ocorreu em 1995 em Estância Velha, próximo a Porto Alegre, quando um homem teve seus globos oculares extraídos de forma que até hoje, a polícia gaúcha não conseguiu resolver. Aqui também demonstro outro caso ocorrido com um cervo do Cubatão no litoral de São Paulo.

 

No quinto, explano sobre o Caso Pedro de Toledo de 1994, já mencionado acima; no sexto, abordo o caso Grebin de 1999, onde um homem teria sido mutilado e morto muito provavelmente pelo Intruso Esporádico Agressivo (Chupacabras) estarrecendo policiais e até médicos veterinários especialistas em animais silvestres.

 

No sétimo, o caso Santa Isabel também de 1999, onde uma mulher após seu falecimento, teve sua face extirpada de forma limpa e silenciosa deixando perplexos seus familiares e a polícia local. Neste capítulo ainda abordo outros dois casos similares, um de São Paulo também com uma mulher mais jovem e outro na Bahia com um menino.

 

Finalmente e não menos importante, no oitavo e último capítulo do livro descrevo o caso Diatlov Pass ocorrido com nove alpinistas em 1959 na Sibéria, onde todos foram encontrados mortos e de forma misteriosa marcando assim os anais da KGB (polícia russa).

 

Todos tem características interessantes e não gosto de especificar apenas um. Cada caso tem uma particularidade que considero relevante e que auxilia na compreensão da hipótese que venho trabalhando com o auxílio do pesquisador internacional Jacques Vallè, na conclusão do livro Estranha Colheita. São cortes cirúrgicos extremamente limpos, sumiço de corpos, marcas geométricas estranhas, extração de órgãos após a morte (e isso é importante mencionar), calor de radiações nos corpos depois de horas de óbito (outro detalhe importante), manchas brancas não identificadas, enfim, cada um possui uma particularidade ou similaridade interessante, que nos leva a pensar muito sobre o assunto.

 

Decidi incluir o caso russo Dyatlov Pass, porque as características encontradas nele, são muito similares às encontradas nos casos brasileiros mencionados. É como se fosse a mesma coisa, mas em regiões e épocas diferentes. Aliás, como poderá ser evidenciado no livro Estranha Colheita, as semelhanças são arrepiantes. De qualquer forma, penso que o leitor brasileiro merece conhecer este caso mundialmente conhecido em detalhes, que considero de suma importância para pesquisas deste tipo. Lá, eles também foram mutilados e como aqui em circunstâncias estranhas, sem conclusão nos inquéritos policiais.

 

Quando pesquisamos o Caso Pedro de Toledo, uma corda que fazia uma estranha geringonça funcionar e que permitia acesso a outra margem de um rio, foi desamarrada e largada à revelia propositadamente. O fato teve o estranhamento do proprietário da região. Também percebi que o cano de escape do meu automóvel na época, havia sido sabotado com barro mole, para que quebrasse ou causa-se mau funcionamento. Por sorte, meu cano de escape na época estava furado, o que permitiu que trafegasse normalmente, não nos prejudicando no trajeto em nenhum momento.

Ainda sobre este caso, ocorreram vários avistamentos de OVNIs na região. Coincidentemente o GUG, Grupo Ufológico do Guarujá, na época presidido pelo Edison, pesquisou esses casos o que nos permitiu o cruzamento de dados. Foram vistos inclusive sobre a região de Pedro de Toledo, onde ocorreu a morte misteriosa do caso. Desta forma, não relacionar os OVNIs avistados na época seria no mínimo imprudência e relaxo de pesquisa. O mesmo vale para os casos Prestes, Máscaras de Chumbo e Diatlov Pass, todos com avistamentos de OVNIs.

 

O que dizer sobre as intenções dos responsáveis por tais atrocidades? Não seria possível responder a essa pergunta, pois ficaríamos apenas no hall das especulações. Podemos supor isso ou aquilo, mas lembro ao leitor que “pensar” como um alienígena é quase impossível, pois estaríamos tratando de outras culturas, costumes e pensamentos. Mas as conjecturas humanas nos levariam, de maneira errônea muitas vezes, a pensar que eles estariam realizando experimentos de algum tipo, vistos por nós como uma forma bizarra de entender nossa biologia, por exemplo. Com relação a correlação entre os casos, com exceção do caso Grebin, encontrei similaridades em todos eles e as aponto, a medida que vou desenvolvendo os textos culminando nas hipóteses conclusivas da obra.

 

Este livro, como o primeiro possui 360 páginas onde tento desvelar da melhor maneira possível esse mistério. Mas penso que apesar disso, muitas perguntas ainda necessitam ser respondidas. Não sou detentor da verdade, como penso ninguém o é. Somos todos, sem exceção, especuladores do insólito.

 

É interessante observar que podem existir correlações desses casos com os casos de mutilações de gado que vem ocorrendo há várias décadas pelo mundo, principalmente no EUA.

 

A extração das faces, traqueias e órgãos reprodutores, foram algumas constatações nos casos de mutilações humanas que pesquisei, o que condiz com casos de mutilações de animais pesquisados nos EUA e em outros países estrangeiros desde a década de 1970.,

 

Curiosamente, Linda Moulton Howe, pesquisadora e especialista no assunto, não concorda com essa opinião.

Ela pensa, como pode ser evidenciado no documentário OVNIs e a OTAN, O Encobrimento das Mutilações Humanas, disponível legendado em português no you tube, que uma coisa não tem nada a ver com outra, o que só tenho a lamentar.

 

Comportamento anômalo de animais de criação que estão nos arredores alertando para alguma coisa “invisível” que está presente no momento das mutilações, o Caso Olívio lembra casos onde ocorreram pouso de OVNIs e sonda anal, após abdução. Estranha radiação nos corpos, fotografias de OVNIs em um dos casos, sondas luminosas em outro.

 

São muitas evidências que apontam para o fenômeno ufológico e/ou de dimensões paralelas.

Pensando no tempo de pesquisa para a elaboração deste livro, foram cerca de dez anos, já encontrar uma editora que se interessasse pelo assunto e venda do livro, foram outros sete.

Ler e conseguir os laudos policiais de cada caso deu um pouco de trabalho, visto que o do caso Máscaras de Chumbo foram subtraídos dos arquivos originais do fórum ao qual pertenciam, outro, o do caso Olívio Corrêa tinha quase mil páginas para leitura e interpretação.

 

Mas após conseguir acesso a cada um deles foi um deleite sem par, principalmente quando encontrava detalhes muitas vezes ignorados pela polícia comum, mas que tinha real significância para pesquisadores do insólito. Investigar esses casos foi pura aventura. Encontrar e entrevistar delegados, médicos legistas, testemunhas que algumas vezes não quiseram colaborar com a pesquisa, correr risco de vida por conta de briga de vizinhos, foram alguns privilégios e obstáculos encontrados. 

 

Todos os funcionários públicos da área policial, delegacias e fóruns foram muito atenciosos e até se envolveram com a pesquisa de certa forma, auxiliando-nos ou mesmo facilitando meu trabalho.

 

Percebe-se que existe despreparo com relação a casos desse tipo por parte de investigações realizadas pela polícia, sem dúvida, mas em absoluto por falha.

 

O trabalho da polícia brasileira, bem como da KGB em todos os casos observados, visto a realidade em que nos encontramos, foi sem dúvida exemplar.

 

Se seres humanos fossem responsáveis por estes casos, com certeza teriam sido descobertos.

 

Usar a lógica humana usando apenas a Navalha de Ocan por exemplo, fica complicado. Não se deve ignorar fatos que ocorreram, mas que foram ignorados por não estarem relacionados diretamente com investigações policiais. O ideal, para esses casos, é que a polícia estivesse instrumentalizada para lidar com casos deste tipo ou que usa-se algum perito nesta área como consultor ou especialista.

 

Acredito que houve omissão de informação no Caso Prestes, pois acredita-se que seu corpo foi exumado e os resultados das análises realizadas por cientistas estrangeiros não foi devidamente divulgada no Brasil como descrevo em detalhes no livro. No Caso Pedro de Toledo também, pois de acordo com o delegado na época, o corpo da vítima teria sido transferido para Campinas. Neste caso também não encontramos um atestado de óbito.

 

Nos casos pesquisados ocorreram algumas particularidades que valem a pena serem mencionadas. No caso Máscaras de Chumbo o solo onde os dois homens foram encontrados mortos permaneceu calcinado por mais de 40 anos. Nada cresceu no local onde os corpos foram encontrados na época. Radiação verificada e comprovada com contador geiger em alguns corpos do Caso Doatlov Pass e suspeita de radiação em dois casos descritos no Caso Santa Isabel. Digo suspeita, porque apesar de várias horas de óbito as vítimas ainda se encontravam estranhamente quentes como se tivessem acabado de falecer e como a polícia brasileira não possuí contadores geigers em seus apetrechos de investigação, isso não pode ser confirmado. Também foi evidenciado uma estranha mancha branca no solo em volta do corpo no Caso Pedro de Toledo que foi devidamente registrada em fotografia, mas sem análise, infelizmente.

 

Como já dito, penso que as respostas a maioria das perguntas relacionadas a essas pesquisas, incluindo as pesquisas de mutilações de animais e as pesquisas ufológicas, seja a hipótese de Jaques Valèe que na compilação de todas as suas obras resultou no livro Dimensões, que com certeza é a obra mais louvável publicada por ele até então. Nele, ainda inédito aqui no Brasil, Vallèe nos demonstra que podemos estar sendo visitados por alienígenas provenientes de dimensões paralelas e não necessariamente de orbes planetárias, ou extraterrestres, como acreditam a maioria dos pesquisadores mundiais no assunto.

 

Seres de outras dimensões que estariam constantemente nos visitando e conosco realizando algum tipo de experimentação sem se preocuparem com moralidades, visto que estamos em uma vibração diferenciada da deles. Isso explicaria muitas bizarrices que constantemente nos deparamos em pesquisas ufológicas de campo e em depoimentos de abduzidos e ou contatados. Lembro que as teorias de dimensões paralelas já foram provadas matematicamente pela ciência ortodoxa e é só questão de tempo até que essa mesma ciência nos leve até eles. Enquanto isso não acontece daqui pra lá, de lá pra cá, aparentemente vem ocorrendo e segundo Vallèe, há muitos séculos.

 

Encerro este artigo lembrando ao leitor deste site que não deixe de ser curioso em suas leituras e pesquisas, que procure aprofundar seus conhecimentos, que permita que sua visão imaginativa vá além do alcance, que invista em novas ideias, que ultrapasse barreiras e que não fique preso às amarras da ciência atual, porque até ela constantemente está aprendendo e aceitando hoje, o que ontem foi considerado misticismo.

 

 

ESTRANHA COLHEITA: MUTILAÇÕES HUMANAS DO INSÓLITO,

 

  • Formato: 15 x 22 cm

  • Capa: Brochura em papel cartão 250g 4x1 com orelhas, laminação fosca com verniz localizado 

  • Nº de páginas: 364

  • Papel: Pólen soft 80g

  • Impressão do miolo: P&B

  • Editora Estronho

____________________________________________________________________________________________________

Carlos Alberto Machado - Professor Adjunto B, do Departamento de Pedagogia (DEPED) da Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO). Possui doutorado em Educação pela PUCRio (2009) na linha de Processos Culturais, Instâncias da Socialização e a Educação, e mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2000) na linha de currículo e conhecimento. Como pedagogo e pesquisador tem experiência na área de Orientação Educacional, com ênfase em Educomunicação e Tecnologias Educacionais, atuando principalmente nos seguintes temas: filme, ficção científica, recurso didático, antropologia da educação, cultura e material midiático na sala de aula. Ainda especializou-se em cultura pop japonesa, práticas culturais e jovens. Produtor de vídeo-documentários, premiado em Festival Internacional do Chile. Em 2010, como colaborador foi professor adjunto da Faculdade de Artes do Paraná (UNESPAR), onde ministrou aulas para o curso de Cinema. Também tem vários contos e roteiros de HQs publicados. Desde 2015 é líder do grupo de pesquisa GETEC – Grupo de Estudos e Pesquisas Tecnologia, Educação e Cultura.

 

- Imagens Carlos Alberto Machado:  Aquivo Pessoal

- Imagens  do Livro : Fotos de divulgação da  Editora Estronho

Please reload