top of page

Miyamoto Musashi, uma Lenda, uma Inspiração

Miyamoto Musashi foi um renomado samurai e artista marcial japonês que viveu durante o período Edo (1584-1645). Ele é amplamente reconhecido como um dos espadachins mais habilidosos da história do Japão. Além de suas conquistas nas artes marciais, Musashi também foi um filósofo e escritor.


Musashi nasceu em 1584, na província de Harima, Japão. Desde jovem, ele se dedicou ao estudo das artes marciais, desenvolvendo técnicas únicas e estratégias de combate que o tornaram lendário. Sua fama cresceu principalmente devido à sua notável vitória no duelo contra Sasaki Kojirō em 1612, um combate que se tornou lendário e é frequentemente retratado em histórias e obras culturais.


Além de suas habilidades como guerreiro, Musashi era um filósofo e estrategista notável. Ele escreveu o famoso tratado "Gorin no Sho" (O Livro dos Cinco Anéis), onde discute princípios fundamentais das artes marciais, estratégia e a filosofia de vida. Neste livro, ele enfatiza a importância da adaptabilidade, da simplicidade e da compreensão profunda em todas as situações.


Miyamoto Musashi passou seus últimos anos vivendo como um eremita, dedicando-se à reflexão e à escrita. Ele faleceu em 1645. Sua influência se estende além das artes marciais, e suas obras continuam a ser estudadas e admiradas tanto no Japão quanto internacionalmente. Musashi é considerado uma figura icônica que personifica não apenas a maestria nas artes marciais, mas também a sabedoria e a busca constante pela excelência pessoal.


Pesquisando sobre Musashi, e lendo sua obra ímpar, "Gorin no Sho" (O Livro dos Cinco Anéis, percebemos que não apenas deixou uma marca indelével na história das artes marciais, mas também inspira aqueles que buscam superação pessoal e excelência em suas próprias jornadas. Sua filosofia e conquistas transcendem o campo de batalha, tocando áreas que vão além do domínio das espadas.

A maestria de Musashi nas artes marciais não se limita apenas à habilidade técnica, mas também à sua abordagem estratégica única e à mentalidade implacável.

Em seu livro, que citei acima, é uma obra-prima que vai além do campo de batalha, oferecendo lições atemporais sobre estratégia, liderança e autotransformação.


O DUELO DE GANRYŪJIMA


A batalha épica de Miyamoto Musashi contra Sasaki Kojirō ficou conhecida como o Duelo de Ganryūjima. Ganryūjima é uma ilha na baía de Funashima, na província de Bizen, no Japão. O duelo ocorreu em 13 de abril de 1612, nas proximidades da ilha.


O contexto dessa famosa batalha foi a rivalidade entre Musashi e Sasaki Kojirō, outro habilidoso espadachim da época. A luta foi notável não apenas pela destreza técnica demonstrada pelos dois guerreiros, mas também pelo fato de Musashi ter chegado atrasado propositadamente para irritar seu oponente e desequilibrá-lo emocionalmente.


O duelo resultou na vitória de Musashi, que, usando uma espada improvisada (uma pá de remo), derrotou Kojirō. Este confronto lendário contribuiu significativamente para a reputação de Musashi como um dos maiores espadachins da história do Japão. O local específico do duelo, Ganryūjima, continua sendo associado a essa batalha icônica na cultura japonesa.

 

A INSPIRAÇÃO  EM MIYAMOTO MUSASHI


O que mais me inspira em Musashi é sua busca constante pela melhoria pessoal e pela compreensão profunda da vida. Ele não apenas venceu seus oponentes no combate, mas também superou desafios internos, buscando aperfeiçoar sua mente e espírito.


Assim como Musashi, busco aprender com cada desafio, considerando cada experiência como uma oportunidade para crescimento, em sua filosofia de aceitar a mudança e se adaptar às circunstâncias ressoa profundamente comigo, incentivando-me a abraçar a evolução constante e a buscar a excelência em todas as áreas da vida,  e bem sei, que não é uma tarefa fácil, mas precisamos buscar essa evolução.  


Acredito que Miyamoto Musashi permanece como um farol de inspiração, tanto para minha pessoa com para muitos, que sabem da história deste magnifico Samurai, recordando-me diariamente da importância da disciplina, da resiliência e da busca incessante pela autotranscendência. Sua vida e ensinamentos são um legado atemporal que continua a guiar aqueles que buscam o caminho da maestria em suas próprias jornadas.


Talvez esteja exagerando, mas, em cada desafio, encontro inspiração nas palavras e ações de Musashi, lembrando-me de que, assim como uma espada forjada no calor intenso, a verdadeira força emerge dos desafios superados e das lições aprendidas.


O lendário Miyamoto alcançou a imortalidade através de sua batalha mais épica, uma luta que transcendia os limites físicos e se estendia até as profundezas de sua alma.


Essa batalha não foi travada com uma espada, mas sim contra seus próprios medos, dúvidas e fraquezas internas.

Percebemos que a verdadeira grandiosidade de Musashi não reside apenas na vitória sobre seus adversários no campo de batalha, mas na conquista de suas próprias limitações. Sua jornada de autodescobrimento foi uma busca incansável pela verdadeira essência da vida e da existência humana.


Ao enfrentar o desconhecido dentro de si mesmo, Musashi desencadeou uma revolução em sua própria alma, forjando um espírito indomável capaz de superar qualquer adversidade. Essa batalha interna, muitas vezes mais desafiadora do que qualquer confronto físico, é a razão pela qual Musashi continua a ser uma inspiração para aqueles que buscam a maestria não apenas nas artes marciais, mas na vida como um todo.


Sua luta mais épica foi contra a complacência, a estagnação e a mediocridade, Musashi nos lembra que a verdadeira vitória está na superação pessoal, na constante busca pela excelência e na capacidade de evoluir, adaptar-se e aprender com cada experiência.


Assim, ao honrar a memória de Miyamoto Musashi, eu me inspiro não apenas em suas habilidades com a espada, mas na coragem que ele demonstrou ao enfrentar seus próprios demônios internos. Ele nos ensina que, assim como as lâminas afiadas que ele empunhava, nossa verdadeira força é forjada no calor das batalhas internas que travamos em nossa jornada pessoal em direção à maestria e autoconhecimento.

 

Ah!Se possível, leiam o livro "Gorin no Sho" (O Livro dos Cinco Anéis).

 

Prof. Daniel Mota


MUSASHI, Miyamoto. Gorin No Sho: O Livro dos Cinco Elementos. (Notas de Watanabe Ichiro, Tradução por José Yamashiro) São Paulo: Cultura Editores Associados, 1992.


REIS, Bruno Tomaz Custódio dos. Musashi, a trajetória de formação de Miyamoto Musashi durante o exílio. 2018. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8157/tde-04102018-175441/. Acesso em: 25 dez. 2023.


_________________________________________________________________________________________________________________

Prof. Daniel Mota, possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná (1996). Especialização em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR) Campus Curitiba. Pós-graduando na UNESPAR - Universidade Estadual do Paraná, Campus de Apucarana FECEA-PR. Professor com 30 anos de experiência na área da educação, em sala de aula com desenvolvimento de projetos educacionais nas áreas de Filosofia, História e Sociologia bem como consultoria educacional e financeira. Trabalhou por 25 anos no mercado financeiro, é funcionário da rede pública de ensino do Estado do Paraná, proprietário, editor do site Os Argonautas Mídia Alternativa, fundador e proprietário do projeto pela democratização da leitura, Sebo Apucarana.

 

댓글


bottom of page