Um Pouco de Nietzsche para as mentes aflitas!

Nos últimos anos, o pensamento de Nietzsche tem encantado muitos leitores e curiosos, esse encantamento é natural na medida que as pessoas estão descontruindo seus conceitos e dogmas. Dogmas esses, que ao longo dos séculos mutilou a condição humana e descaracterizou nossos sonhos, desejos bem como, a própria existência humana.


Neste sentido, os textos de Nietzsche são indicados, porém, em doses homeopática para se fazer uma assepsia existencial e dogmática e façamos uma reconstrução do homem na sua plenitude em essência.


Então, segue um breve resumo do pensamento Nietzsche para você começar a querer entender esse filosofo fantástico que está quebrando paradigmas no século XXI.


Friedrich Wilhelm Nietzsche (1844-1900), foi um dos principais filósofos do século XIX e todo o seu pensamento exerceu forte influência sobre a literatura, psicanálise, estética, filosofia, reflexão moral, política e filosofia da religião.


No que tange as obras deste magnifico filosofo, elas são ímpares e carregadas de paixão, negação das coisas que descaracterizam a condição humana, bem como o uso de metáfora, ironia e aforismo.


Obras de Friedrich Nietzsche:


O Nascimento da Tragédia no Espírito da Música (Die Geburt der Tragödie aus dem Geiste der Musik, 1872);


Apresentada as obras deste magnifico filosofo, vamos expor de forma didática uma pequena síntese das principais obras do pensamento nietzschiano disponível na rede.


O NASCIMENTO DA TRAGÉDIA NO ESPÍRITO DA MÚSICA:

Contra a concepção dos séculos XVIII e XIX, que tomavam a cultura grega como epítome da simplicidade, da calma e da serena racionalidade, Nietzsche, então influenciado pelo romantismo, interpreta a cultura clássica grega como um embate de impulsos contrários: o dionisíaco, ligado à exacerbação dos sentidos, à embriaguez extática e mística e à supremacia amoral dos instintos, cuja figura é Dionísio, deus do vinho, da dança e da música, e o apolíneo, face ligada à perfeição, à medida das formas e das ações, à palavra e ao pensamento humanos (logos), representada pelo deus Apolo. Segundo Nietzsche, a vitalidade da cultura e do homem grego, atestadas pelo surgimento da tragédia, deveu-se ao desenvolvimento de ambas as forças, e o adoecimento da mesma sobreveio ao advento do homem racional, cuja marca é a figura de Sócrates, que pôs fim à afirmação do homem trágico e desencaminhou a cultura ocidental, que acabou vítima do cristianismo durante séculos.

ASSIM FALOU ZARATUSTRA, UM LIVRO PARA TODOS E PARA NINGUÉM:

Nessa trama centrada na figura do sábio solitário Zarathustra, o conceito do super-Homem surge necessário quando o homem já não mais se identifica com os seus semelhantes, com os demais homens. A necessidade da superação, reafirmando os valores imutáveis da natureza (como a força vital, o amor e o devir) tornam-se indispensáveis para que não se perca a própria identidade em meio ao caos do mundo, mesmo que isso não seja aceito ou bem interpretado pela sociedade .


ALÉM DO BEM E DO MAL, PRELÚDIO A UMA FILOSOFIA DO FUTURO:

Neste livro denso são expostos os conceitos de vontade de poder, a natureza da realidade considerada de dentro dela mesma, sem apelar a ilusórias instâncias transcendentes, perspectivismo e outras noções importantes do pensador. Critica demolidoramente as filosofias metafísicas em todas as suas formas, e fala da criação de valores como prerrogativa nobre que deve ser posta em prática por uma nova espécie de filósofos.


ECCE HOMO, DE COMO A GENTE SE TORNA O QUE A GENTE É:

Uma autobi(bli)ografia, onde Nietzsche, ciente de sua importância e acometido por delírios de grandeza, acha necessário, antes de expor ao mundo a sua obra definitiva (jamais concluída), dizer quem ele é, por que escreve o que escreve e por que "é um destino". Comenta as suas obras então publicadas.


Oferece uma consideração sobre o significado de Zaratustra. E por fim, dizendo saber o que o espera, anuncia o apocalipse: "Conheço minha sina. Um dia, meu nome será ligado à lembrança de algo tremendo — de uma crise como jamais houve sobre a Terra, da mais profunda colisão de consciências, de uma decisão conjurada contra tudo o que até então foi acreditado, santificado, requerido. (… ) Tenho um medo pavoroso de que um dia me declarem santo: perceberão que público este livro antes, ele deve evitar que se cometam abusos comigo. (… )


Pois quando a verdade sair em luta contra a mentira de milênios, teremos comoções, um espasmo de terremoto, um deslocamento de montes e vales como jamais foi sonhado. A noção de política estará então completamente dissolvida em uma guerra de espíritos, todas as formações de poder da velha sociedade terão explodido pelos ares — todas se baseiam inteiramente na mentira: haverá guerras como ainda não houve sobre a Terra."

Esperamos que tenham gostado e recomendamos as leituras das obras citadas, para você conhecer melhor essa filosofo que construiu a imagem do homem moderno.

_________________________________________________________________________________________________________________I

Adaptação do texto: Daniel Mota

Imagem 01: Friedrich Nietzsche, circa 1875.

Imagem 02: Apolo e Urânia em detalhe da obra do pintor francês Charles Meynier que se encontra no Museu de Arte de Cleveland.

- Imagem 03: O Superman negro foi criado por Grant Morrison como uma homenagem a Barack Obama.

- Imagem 04: Ecce Homo, obra do pintor italiano Antonio Ciseri (1821-1891)

- Friedrich Wilhelm Nietzsche

- Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Mídia Alternativa independente sem fins lucrativos e sem recursos financeiros - Terras Altas dos  Apukás - Apucarana - Paraná - Brasil

RSS Feed
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

© 2016 / 2020 - Todos os direitos reservados  -  "OS ARGONAUTAS"